domingo, 4 de março de 2012

Claire e a estrada




"E se a estrada for o seu lar,
Me deixa entrar?"

Sobre o ar desse trecho, uma outra música me veio à cabeça, uma do Caetano... ( ambas músicas mencionadas estão no final do post).

...é, a estrada bem guarda seu mistério. Na maioria das vezes, via mainstream e oficial sob cuidados estatais (ou privados), mas pra compensar esse status sério reserva um vislumbre sobre algo que é indefinido, um deslumbre de jogar luz nas ideias, uma promessa de ir além, e, porque não, pra não perder a viagem, de abundância?

A estrada é íntima das formas de vidas mais estranhas, com rotinas as quais parecem impenetráveis ao meu conhecimento, dos que vivem viajando ou viajam para viver, quaisquer que sejam, me referindo aqui apenas ao estrangeiro convicto mesmo; do caminhoneiro ao hippie; do artista famoso ao espírito que busca se libertar, que busca aventura...
Se sentem nômades desfamiliados por onde vão? Ou em todo novo canto estão reencontrando membros da família que nunca conheceram?! Talvez seja uma alternativa inclusiva, e não seja contraditório afirmar ambas as coisas.

Quais os limites, fico também me perguntando, para o que se chama de família, ainda mais para um artista que fala para os brasileiros, como é o caso do Caetano, que canta sobre encontrar a segunda família na música abaixo. Deve ser algo emocionante, pra começar a descrever!!

Por o pé na estrada me parece, nesse momento, um baita privilégio dos que podem, dos que vivem. E Claire não seria também a respeito disso?

Claire
video
Nú com a minha música
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário